Jornal O Butiá falta com a verdade sobre o Quiosque Yatay

0
135
views

O Jornal o Butiá, em sua última edição, veiculou uma matéria sobre o fechamento do Quiosque Yatay colocando a responsabilidade sobre o ocorrido na Administração Municipal. Com muitas inverdades e informações equivocadas, o veículo foi tendencioso e não consultou os responsáveis pelo Quiosque para esclarecer o caso.

Em reunião com a Associação EcoButiá na última quarta-feira, 9, o Prefeito Ruben Weimer apresentou a matéria veiculada pelo Jornal em questão e questionou os membros da Diretoria sobre o conteúdo da mesma. O Pastor Fabio Rucks, representando o Presidente da Associação, Ricardo Jurinick, falou em nome do grupo e disse que a matéria se tratava de uma notícia de inteira responsabilidade do Jornal O Butiá e que não condizia com a realidade.

Na oportunidade foi apresentado o plano de trabalho pelo Prefeito, que todos os anos repassava em torno de R$ 20 mil para pagamento de uma funcionária para atender do Quiosque, além de arcar com todas as despesas de luz e água. E por escolha da associação, o repasse não foi renovado, confirmado no ato pelo Pastor Fábio Rucks, que falava em nome do Presidente do grupo. Ou seja, a informação do Jornal O Butiá é mentirosa quando afirma que faltou apoio do Executivo Municipal, pois o Prefeito sancionou a Lei Municipal Nº 6568/2018, autorizando o repasse de 10 parcelas de R$ 2 mil para pagamento de um funcionário para o Quiosque Yatay.

O ato que aconteceu no gabinete do Prefeito, também esclareceu o motivo do encerramento das atividades do Quiosque. O real motivo seria por conta da vigilância municipal e estadual, que proibiu a venda de produtos sem registro, inviabilizando os produtos a base do butiá. O Prefeito Ruben que já havia articulado junto a vigilância estadual informou que trabalham para a legalização da comercialização dos produtos e na garantia da Feira do Butiá acontecer de forma segura. Ainda na reunião, os produtores sugeriram o apoio do Poder Público nos processos da base do Butiá, afirmando que, em Giruá, sempre foi pensado no comércio dos produtos, mas nunca na legalização e industrialização, para que possa expandir o mercado a base do nosso fruto.

O Prefeito Ruben Weimer entusiasmado com a ideia e juntamente com a associação, deu algumas sugestões sobre abrir uma pequena agroindústria e através da Administração Municipal continuar dando incentivo a associação, agora não mais na comercialização e sim, na produção e legalização do produto.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Prefeitura Municipal de Giruá