Pessoas continuam apostando em sistemas de piramide com promessas de lucros milagrosos

0
63

Infelizmente muitas pessoas ainda continuam arriscando seu patrimônio em projetos mirabolantes que se utilizam do sistema de MMN (marketing multinível) para criar piramides e acabam prejudicando milhares de pessoas.

Sempre se utilizando de ramos que estão na moda e que as pessoas não tem muito conhecimento, como criptomoedas, forex, energia solar entre outros, oferecem garantias de retornos simplesmente inalcançáveis, em tempos de juros básicos cada vez mais baixos.

Utilizando-se de técnicas de vendas, bonitas apresentações e promessas de altos retornos os criadores das empresas conseguem convencer pessoas que passam a buscar outros clientes a fim de aumentar os seus lucros e manter a piramide em pé.

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) já emitiu comunicados informando que é proibido divulgar ofertas de rendimentos “certos” no Brasil pois, toda atividade financeira tem riscos atrelados e possibilidade de perdas que devem ser informadas.

Algumas empresas prometem retornos de 1% ao dia, ou seja, 30% ao mês, se esse retorno realmente fosse entregue, a pessoa que investiu 1000 reais teria mais de 540 mil reais no final de 24 meses, 294 milhões em 4 anos e 6 bilhões em 6 anos, em 10 anos a pessoa poderia comprar 2 planetas terras inteiros (45 quatrilhões de reais).

Mas algumas pessoas pensam, mesmo que não dure muito eu posso ganhar um pouco, estas empresas colocam várias taxas e dificuldades em sacar o dinheiro, buscando fazer com que o investidor mantenha os seus recursos com eles, e mesmo que você consiga retirar, você tem que ter em mente que o dinheiro que você ganhou, é o dinheiro das pessoas que estão mais na base da piramide e que serão prejudicadas.

Sabemos que nesta nova etapa brasileira com juros mais baixos a busca por rendimentos maiores crescerá, mas deve-se fazer isto com calma, sem correr riscos totalmente desnecessários, analise se a empresa é confiável e entenda corretamente os riscos existentes.

Publicidade