Projeto “Óleo na Pia não!” está em atividade

0
107
views

A Administração Municipal através da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, está em atividade com o Programa Municipal “Óleo na Pia Não!”. A entrega do óleo utilizado pode ser feita junto ao Departamento de Meio Ambiente ou na Secretaria Municipal de Promoção Humana, acondicionado em uma garrafa do tipo PET.

O programa teve início, quando a Administração Municipal verificou a necessidade de dar o destino correto ao óleo de cozinha usado. Partindo desta ideia, buscou-se a parceria com a Secretaria Municipal de Promoção Humana e a Secretaria Municipal de Educação e Cultura. O óleo de cozinha utilizado em residências, bares e restaurantes acaba sendo jogado no ralo da pia ou mesmo nos vasos sanitários. Outras pessoas já preferem colocá-lo em algum recipiente vedado e descartá-lo com o lixo orgânico comum. Entretanto, todos esses métodos de descarte do óleo de cozinha usados são meios de contaminação do meio ambiente, podendo poluir as águas, o solo e até mesmo a atmosfera, causando prejuízos econômicos e ambientais, quando o consumidor não é consciente e despeja indevidamente o óleo de cozinha usado na rede de esgoto ou nos lixões. Ao ser despejado na pia ou no vaso sanitário, o óleo usado passa pelos canos da rede de esgoto e fica retido em forma de gordura.

A Secretaria Municipal de Promoção Humana parceira do programa produzirá o sabão, junto aos beneficiários do Bolsa Família e o público inserido nas medidas socioeducativas, sendo que 70% do sabão produzido será distribuído entre os mesmos, para uso próprio ou para comercialização, os 30% restantes serão doados junto as cestas básicas e as entidades assistenciais.

O Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Airton Beutinger define este Programa como essencial para a preservação do meio ambiente, começando o bom exemplo pela gestão municipal, e consequentemente levando ao envolvimento e a conscientização de toda comunidade giruaense.

O Prefeito Ruben Weimer ressalta que todo cidadão é responsável pela preservação, e a gestão pública tem como dever priorizar e articular com eficácia este processo de educação social para o desenvolvimento da reciclagem contribuindo com o Meio Ambiente.