Sistema 100% digital da Junta Comercial agiliza análise de processos no RS

Em outubro, foram protocolados 32.389 processos na Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul (JucisRS) e todos contaram com a agilidade garantida pelo sistema 100% digital, que simplifica as etapas de registro de empresas, possíveis alterações nesses processos e, até mesmo, o encerramento das atividades, tudo totalmente online.

Por meio do registro automático, foram contabilizados 240 processos de constituição de empresa individual de responsabilidade limitada (Eireli), 549 de empresário e 361 de Ltda. No mesmo período, houve extinção de 548 empresas, além de 5.246 processos referentes ao registro de livros e 9.783 a certidões expedidas.

A JucisRS tem investido sistematicamente em ferramentas de ponta para aperfeiçoar o seu sistema e melhor atender a usuários e clientes, facilitando a vida de empresários de todo o Estado. Uma dessas melhorias é o processo 100% digital.

Para o presidente da JucisRS, Flávio Koch, a Junta Digital representa ganho de tempo para toda a classe contábil e empreendedores que dependem da documentação para colocarem seus negócios em funcionamento. Na prática, ela possibilita que o trâmite seja feito por um analista capacitado em qualquer município gaúcho em que o órgão de registro tenha instalado uma Unidade Desconcentrada (UD), acelerando a conclusão dos processos em análise. A JucisRS conta hoje com 50 UDs distribuídas em diversas cidades do Rio Grande do Sul. O órgão de registro vem promovendo cursos de capacitação para que todos os servidores das prefeituras conveniadas estejam aptos para análise de decisão singular em suas cidades.

O vice-presidente da JucisRS, Sauro Martinelli, à frente do processo de modernização da autarquia, enfatiza que o convênio mantido com as UDs é fundamental para acelerar a análise dos processos que tramitam diariamente em todo o Estado. A Junta Comercial, conforme parecer favorável da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), pretende manter os convênios entre as associações comerciais e prefeituras para que os serviços prestados pela autarquia em 41 de suas UDs continuem em execução. A JucisRS, em parceria com outros órgãos do governo, estuda um projeto que prevê pagamento da prestação de serviços mantidos pelas UDs, já que havia um impasse em relação a este assunto.

Para Martinelli, as evoluções implementadas na JucisRS consolidam um “atendimento estratégico” aos usuários. A Junta tem trabalhado para desburocratizar e integrar o setor público, melhorando o ambiente de negócios das micro e pequenas empresas. Reuniões nas mais diversas esferas do governo, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), têm sido o mote para alavancar o trabalho de modernização tecnológica na autarquia. “Queremos gerar um ambiente positivo para geração de emprego e renda no Estado, e essa é uma conquista para o empreendedor gaúcho, que agora tem acesso a um serviço de mais qualidade, além de segurança e celeridade em seus processos”, afirma.

Texto: Denise Rodrigues/Ascom JucisRS 
Edição: Vitor Necchi/Secom

Fonte: Portal do Estado do Rio Grande do Sul

Publicidade