Câmara de Vereadores de Giruá encaminhou Moção de Repúdio contra importações do Leite

Câmara de Vereadores de Giruá encaminhou Moção de Repúdio contra importações do Leite

14 de setembro de 2017 0 Por giruacamara

Câmara de Vereadores de Giruá encaminhou Moção de Repúdio de autoria do Vereador Luiz Fernando Copetti Desbesell, da Bancada do PMDB e os demais Vereadores; ao Ministro da Agricultura, contra as ações de governo que permitem as importações do leite em pó vindo do Uruguai, pois é um dos principais causadores da queda do preço pago ao produtor, sendo que os valores dos insumos permaneceram com os preços estáveis, motivo pelo qual os produtores estão deixando o campo e desistindo da atividade leiteira, tendo como consequências o êxodo rural, desemprego e a diminuição de retorno de impostos ao município.
Segundo a FETAG/RS as principais consequências são:
– No último período de dois anos, aproximadamente 19.000 agricultores que comercializavam leite para a indústria desistiram da atividade. Isso representa uma redução de 22,5% de famílias produtoras;
– Da mesma forma que ocorreu a redução de famílias produtoras, também neste último período de dois anos, 30 indústrias e agroindústrias com sistema de inspeção estadual e municipal deixaram de operar no RS.
– No ano de 2016 foi importado 242 mil toneladas de leite e derivados, aumentando 55,3% as importações em relação ao ano de 2015, sendo que no ano de 2017 as importações de leite continuam aumentando e já chegaram em 115 mil toneladas até junho.
– 0 preço mínimo de garantia para o litro do leite, estipulado pelo Governo Federal em 2017 é de R$0,87. Este valor não é suficiente para cobrir o custo de produção do litro de leite, ou seja, há uma política ineficiente para os períodos de necessidade.
– Não há por parte do Governo Federal uma regulação efetiva de estoque para o leite no país. Desta maneira, consumidores ou produtores pagam a conta da desregulação nos períodos de sazonalidade.
Principais motivos da moção são:
– Suspenção imediata da importação de produtos lácteos do Uruguai, e o fim da liberação automática das licenças de importação;
– Reestruturação e ampliação das políticas de abastecimento e estocagem de lácteos do Governo Federal através da compra institucional, que proteja o produtor e o mercado interno;
– Fortalecer as políticas de incentivo e fomento para a cadeia produtiva do leite, para a agricultura familiar;
– Revisão da política de preços mínimos do leite, que leve em conta o custo de produção total;
– Monitoramento dos índices de inadimplência das operações de custeio pecuário e investimento da atividade leiteira, junto aos agentes financeiros, e comprovada a dificuldade de honrar os compromissos por parte dos produtores de leite, que sejam publicadas medidas para auxiliar os mesmos
– Revisão do acordo comercial via Mercosul em relação aos produtos primários que são produzidos no Brasil, como o trigo, o arroz, a cebola, entre outros.

“O Vereador Luiz Fernando Copetti Desbesell,  enfatiza que o setor deve mobilizar-se e que os representantes do setor agropecuário devem cobrar ações do Governo Federal de proteção a esse importante segmento produtivo, sob pena de causarmos um desmantelamento do setor de leite, com sérias consequências como o êxodo rural.”