CNEC Santo Ângelo prepara cerimônia ecumênica para celebrar os 50 anos da primeira turma de formandos em Direito

O ano era 1961. Era chegada a hora de oferecer o Ensino Superior – até então oferecido somente nas capitais e grandes centros – também no interior do Estado. Essa era a convicção de um grupo de Santo-angelenses que no dia 7 de outubro daquele ano fundou a Faculdade de Direito de Santo Ângelo – Instituição que viria a se tornar a reconhecida Fadisa.

Há 57 anos almejar um curso universitário longe dos maiores centros urbanos do país era um sonho quase impossível, uma verdadeira utopia, que somente pessoas com muita audácia, tenacidade e visão futuro poderiam ousar.

À época, em 1961, Santo Ângelo contava com cinco cursos de grau médio. No entanto, cursos de nível superior existiam apenas em Porto Alegre, Pelotas, Caxias do Sul, Rio Grande, e os mais próximos, em Passo Fundo e Santa Maria.

Portanto, era hora de enfrentar o desafio, de acreditar e buscar a concretização do sonho. Terreno fértil foi encontrado no Colégio Cenecista Sepé Tiaraju, Instituição pertencente a então Campanha Nacional dos Educandários Gratuitos (CNEG), rede de ensino que, em Santo Ângelo, havia sido fundada em 1952, pelos irmãos Wilmar e Walmir Schau de Araújo.

NÓS NÃO TÍNHAMOS CLASSES, NEM CADEIRAS”

Os desafios da primeira turma de acadêmicos foram enormes. O curso atraiu alunos de toda a região Noroeste do Estado, e as histórias de superação e dificuldades são as mais diversas possíveis.

Wilmar Campos Bindé, historiador, um dos signatários da ata de fundação da Faculdade, egresso da primeira turma do curso de Direito e depois, por muitos anos funcionário e professor substituto da Fadisa, lembra alguns episódios interessantes.

Um deles é quanto à precária infraestrutura inicial. Bindé lembra que as primeiras aulas aconteceram no prédio da atual Escola Técnica Industrial Getúlio Vargas, onde não existiam cadeiras. “Então nós dessa primeira turma, cada um comprou sua cadeira e levou e assim iniciamos o curso”, conta.

51 FORMATURAS EM 57 ANOS DE HISTÓRIA

Ao longo desses 57 anos de história foram realizadas 51 formaturas no curso de Direito. A primeira turma de bacharéis em Ciências Jurídicas e Sociais da Fadisa colou grau em 22 de março de 1968, dia do aniversário de Santo Ângelo, em sessão solene no Auditório do Colégio Tereza Verzeri, numa noite de gala para a Instituição, em especial para os formandos, familiares e para a comunidade Santo-angelense, que via consolidar-se aquela conquista.

A solenidade parou a região. Os jornais da época deram ampla cobertura com manchetes que chamavam a atenção para o “inédito e extraordinário acontecimento”.

Em cinco décadas, 5.603 bacharéis receberam o diploma, e tornaram-se eminentes advogados, juristas, juízes, promotores, desembargadores, enfim, operadores do Direito. Centenas ocupam funções de relevo no cenário jurídico, administrativo e político gaúcho e brasileiro.

Passados 57 anos desde a data de 22 de março de 1968, com muita alegria, a antiga FADISA, depois IESA e hoje FACULDADE CNEC SANTO ÂNGELO, comemora o aniversário de 50 anos da primeira turma de formandos de Direito.

RECONHECIMENTO E DIFERENCIAIS CONQUISTADOS AO LONGO DOS ANOS

Com mais de cinco décadas, o curso de Direito da CNEC alcançou reconhecimento e tradição no Estado do Rio Grande do Sul. Reconhecida pelos altos índices de aprovação nos mais diversos concursos da área, a Instituição trabalha constantemente para manter estes diferenciais conquistados.

O resultado obtido nos rankings de aprovação dos Exames da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) prova obrigatória para quem quer ser advogado no Brasil – é um exemplo do trabalho sério e da excelência do ensino da CNEC.

Para o diretor da CNEC Santo Ângelo, Gilberto Kerber, “o curso de Direito da CNEC diferencia-se pela excelência de seus professores, os quais representam todos os segmentos da área das Ciências Jurídicas e Sociais, como advogados, magistrados, delegados de polícia, promotores públicos, docentes pesquisadores e demais lidadores do Direito. A CNEC nesses 57 anos de atividades construiu um perfil de curso que lhe possibilita uma interação e capacitação dos profissionais em nível de competição com grandes faculdades, especialmente os cursos de Direito ofertados pelo poder público”.

CRESCIMENTO E CONSOLIDAÇÃO EM 57 ANOS

Ao longo dos 57 anos a Fadisa se solidificou e fez história. E cresceu junto com Santo Ângelo.

Sua ampliação teve início em março de 1998 com a autorização do funcionamento do curso de Ciências Contábeis. Em junho do mesmo ano era autorizado o funcionamento do curso de Administração e então, ainda em 1998, nascia o Instituto Cenecista de Ensino Superior de Santo Ângelo – IESA. Em 2002 chegava o curso de Pedagogia, em 2004 o curso de Fisioterapia e, em 2006, o curso de Biomedicina.

Já em 2016, a Instituição deu um importante passo, iniciando mais dois cursos: Odontologia e o curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas. No final de 2017, mais uma vez, a Instituição muda sua nomenclatura e passa a se chamar FACULDADE CNEC SANTO ÂNGELO. Em fevereiro desse ano, iniciam as aulas do último curso implantando na CNEC: Curso Superior de Tecnologia em Estética e Cosmética.

Hoje, a FACULDADE CNEC SANTO ÂNGELO conta com cerca de 1.500 alunos matriculados nos nove cursos de graduação e nos programas de especialização.

SOLENIDADE ECUMÊNICA ACONTECERÁ NESTE SÁBADO NO AUDITÓRIO DA CNEC

Neste sábado, 17 de março, será realizada uma celebração ecumênica e almoço festivo para comemorar os 50 anos da primeira turma de formandos de Direito da CNEC Santo Ângelo.

A celebração ecumênica será no Auditório Vermelho da Instituição e terá início às 10h. Toda a comunidade Santo-angelense está convidada a participar. Após a celebração, a turma fará um almoço festivo no Clube Gaúcho. A ideia é reunir a turma que colou grau em 1968, familiares, professores e funcionários da época.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *