Oficina de Parentalidade da Defensoria Pública em Giruá valoriza a educação em direitos e a cultura da paz

Oficina de Parentalidade da Defensoria Pública em Giruá valoriza a educação em direitos e a cultura da paz

27 de outubro de 2017 0 Por giruars
<script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<!-- NoroesteRS Horizontal Interna -->
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-client="ca-pub-6671241058894185"
     data-ad-slot="5444180360"
     data-ad-format="auto"
     data-full-width-responsive="true"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>

Giruá (RS) – Cerca de 45 pessoas participaram da apresentação do projeto Oficina de Parentalidade da Defensoria Pública realizada no dia 20 de outubro, no Salão do Congir, em Giruá, no noroeste do Rio Grande do Sul. Em formato de palestra, a Oficina de Parentalidade foi exposta pela Coordenadora do Centro de Referência em Mediação e Conciliação da Defensoria Pública, Patricia Pithan Pagnussatt Fan.

As Oficinas de Parentalidade, método de resolução de conflitos extrajudicial do direito de família que utiliza técnicas autocompositivas focadas em demonstrar a pais e filhos que a separação é apenas do casal e não da família, serão executadas a partir de novembro, em Giruá, pelo Defensor Público André Iglésias e Silva Borges. O evento serviu para divulgar o novo formato de atendimento à comunidade giruaense.

“É paradigmática esta nova forma de acesso à justiça oferecida pela Defensoria a casais em ruptura do vínculo conjugal vivenciando situações de disputa da guarda dos filhos, regulamentação de visitas e pensão alimentícia”, descreve André. “Conselheiros tutelares, servidores públicos municipais, agentes comunitários, assistentes sociais e servidores de órgãos do sistema de justiça, conheceram ferramentas que privilegiam o diálogo, a pacificação e a harmonia familiar”, exalta o Defensor Público.

Palestra

Durante a palestra, que contou ainda com as presenças da Magistrada, Bianca Prediger Sawicki, e da Promotora de Justiça, Marina da Silva Lameira, Patricia falou a respeito de conceitos que aliam educação em direitos e incentivou a cultura da paz nas famílias com o uso dos institutos da mediação e da conciliação extrajudicial. Dentre os destaques da exposição, esteve a descrição de conteúdos informativos sobre comunicação não violenta, alienação parental, poder familiar e tipos de guarda.

Patricia detalhou também princípios como “A experiência do divórcio para os adultos e para os filhos”, “O que fazer para ajudar seu filho”, “Alimentos”, “Direito de convivência”, “O que fazer se o conflito continuar”, “Os pedidos dos filhos de pais separados” e “A importância da mediação”, dentre outros.

Foto: Divulgação.

<script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<!-- NoroesteRS Horizontal Interna -->
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-client="ca-pub-6671241058894185"
     data-ad-slot="5444180360"
     data-ad-format="auto"
     data-full-width-responsive="true"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>
<script async src="https://pagead2.googlesyndication.com/pagead/js/adsbygoogle.js"></script>
<!-- NoroesteRS Horizontal Interna -->
<ins class="adsbygoogle"
     style="display:block"
     data-ad-client="ca-pub-6671241058894185"
     data-ad-slot="5444180360"
     data-ad-format="auto"
     data-full-width-responsive="true"></ins>
<script>
     (adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
</script>